segunda-feira, 26 de julho de 2010

Lobisomem - Sabe aquilo tudo que você já viu antes?

Ééééé.... Pois é. Sabe Independence Day? Pegue um buzilhão de dólares e monte a maior quantidade de clichês conhecidos, e soque efeito especial pra compensar? Lobisomem não é tão vagabundo assim, mas está lá. A história é ok. Os atores, Anthony Hopkins, Benicio del Toro, Emily Blunt e Hugo Weaving, estão ok. Os efeitos são ok. E pronto. Um filme... ok.

Acaba, e você fala, "Hmmm, tá. Que será que vai acontecer no Two and a Half Men hoje?" Tudo é genérico. Previsível. Dizem que ele é uma homenagem aos filmes originais de lobisomem, mas isso simplesmente não é o suficiente. E a Emily Blunt é envolvente, sexy e atraente como meu cotovelo esquerdo. Passei o filme inteiro desejando que ela fosse a primeira vítima. Obviamente que ela sobrevive até os créditos.

Não quero nem falar mais desse filme. Não é nem ruim, é só... um grande nada cinematográfico.

Num filme onde nem o Hugo Weaving salva, nada pode prestar. Quase dá vontade de ver os lobisomens saradinhos da saga Crepúsculo. Mas só quase.

Nenhum comentário: